Totalista do Oh Meu Deus Ultra Trail Serra da Estrela, Luiz Mota há 7 anos que nunca deixou de marcar presença.

Iniciou a corrida desde muito cedo, com 7 anos de idade, na aldeia onde nasceu, em Cem Soldos, no concelho de Tomar. Numa primeira fase começou pelo convívio com os amigos pois “na aldeia nada havia, nem uma simples bola. O mais barato era a corrida, bastaria ter vontade”.

Desde então nunca pensou conseguir tanta coisa. “Se sair da aldeia, inicialmente, era bom, correr fora do concelho era motivante, ir “correr longe”, nem se dormia no dia anterior. E assim começou uma vida de aventuras no mundo da corrida.

Nos grandes desafios, iniciou na primeira edição do Oh Meu Deus Ultra Trail Serra da Estrela. “Correr 100km era desafiante! Lá fui eu, e superei o objetivo.” Na semana seguinte aventurou-se na segunda prova de 100km, em Espanha. “Mas foi desde o Oh Meu Deus que tentei participar em todas as provas longas em Portugal. Atualmente já são muitas provas, e nos mesmos dias, pelo que fui obrigado a escolher”.

“Mas o Oh Meu Deus é, sem dúvida, a minha prova, e o dorsal 61 é o meu eterno companheiro.” Para Luiz Mota correr na Serra da Estrela é motivante, “falamos do ponto mais alto de Portugal Continental.

Luiz Mota é totalista do Oh Meu Deus Ultra Trail Serra da Estrela, há 7 anos que nunca deixou de marcar presença no evento. “O que me leva a regressar são as amizades, a organização, e a paixão por correr nesta Serra. Para lá da classificação, ganha-se “muita vida” em participar numa prova desta dimensão”.

Participante assíduo, Luiz Mota tem vindo a conquistar o pódio no OMD, somando já três primeiros lugares e ainda classificações na 2ª e 3ª posição. O segredo? Está na paciência e no trabalho progressivo. “Em qualquer área, “depressa e bem, não há quem”. Mas, os atletas devem ter paciência e não esperar que tudo se resolva rapidamente. Para se aventurarem numa prova destas, o trabalho deve ser progressivo e, após 5 anos de prática, com 2 provas por ano de 80 a 100km, poderão aventurar-se nas 100 milhas. Sem pressas, sem queimar etapas, com paciência e com trabalho devidamente estruturado”.